sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Identidade na trama do Projeto Brasil Original


Identidade. A palavra traduz os primeiros frutos do projeto Artesanato Brasil Original, realizado em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas. A iniciativa do Sebrae/AM, com consultoria do Estúdio Sérgio J. Matos, resulta em peças que exaltam a essência da cultura indígena que se faz forte e presente na formação social da cidade e no cotidiano da comunidade de artesãos. As fibras, a paleta de cores obtidas com tingimento natural, as tramas que entrelaçam saberes de gerações imersas no coração da floresta e seu pulsar.
  
Há mais que formas e texturas que definem vasos, luminárias e fruteiras. Os produtos com inspirações colhidas do entorno - como a folha de Uambé – carregam valores simbólicos e extravasam sentimentos. Contêm o calor das mãos de quem as executou; as histórias que tecem o fazer artesanal; o olhar atento; as expectativas e sonhos que atam um esboço de futuro a partir da fusão do artesanato com o design. Sou grato pela experiência, pela troca de conhecimento, pelo aprendizado de palavras em Nheengatu (língua nativa), pelas horas de trabalho compartilhadas ao lado de pessoas tão especiais e generosas.

Ao deter-me diante de cada objeto penso que a fibra de Tucum adotada como matéria-prima tem a tenacidade e resistência de Gilda, Margarida, Suzana, Albertina, Maria de Jesus, Roberta, Elizabete, Maria Taurina, Geuza, Estela, Maria das Dores, José Garcia e Duda. São os artesãos de um Brasil original. Eles que às margens do Rio Negro mantêm vivas suas tradições e ancestralidade e compartilham essa riqueza em produtos ímpares, com o selo da identidade que desperta a atenção dos quatro cantos do mundo. Tenho orgulho de integrar um pedaço dessa história.

[English Text]

Identity in weaving of Brazil Original Project

Identity. The word translates the first fruits of the project Artesanato Brazil Original, at São Gabriel da Cachoeira, at the Amazon. The initiative of the Sebrae / AM, with consultancy of Studio Sergio J. Matos, results in pieces that exalt the essence of Indian culture that makes it strong and present in the social formation of the city and in everyday artisans community. The fibers, the palette of colors obtained with natural dyes, the plots that intertwine knowledge of generations immersed in the heart of the forest and its pulse.

There are more than shapes and textures that defines vases, lamps and fruit bowls. Products with surrounding inspirations - like a sheet of Uambé - carry symbolic values ​​that transcend feelings. Contain the warm hands of those who made them; the stories that weave the hand making; the watchful eye; expectations and dreams that bind a future draft from the merger of the craft with the design. I am grateful for the experience, the exchange of knowledge, by learning words in Nheengatu (native language), the hours of work shared with people so special and generous. 

When I stop in front of each object, I realize the Tucum fiber, adopted as raw material, has the tenacity and endurance of Gilda, Margarida, Suzana, Albertina, Maria de Jesus, Roberta, Elizabete, Maria Taurina, Geuza, Estela, Maria das Dores, José Garcia and Duda. There are artisans of an original Brazil. Those who are born by the Negro River boards and keep alive their traditions and ancestry and share this wealth in odd products with the seal of identity that draws attention from all over the world. I am proud to integrate a piece of that history.
A artesã Bete com o vaso Uambérawa, elaborado com fibra de Tucum.

Luminária Kuripako realizada pelo artesão José Garcia.

A folha de Uambé reproduzida na fruteira apresentada com orgulho pela artesã Estela.
Inspiração colhida na floresta para produtos com identidade local.

3 comentários:

  1. Lindos exemplos... muito original... Amei!!!!

    ResponderExcluir
  2. Muito linda às peças. Estão sendo comercializadas?

    ResponderExcluir
  3. Muito linda às peças. Estão sendo comercializadas?

    ResponderExcluir